PeMOB
Acima ] [ PeMOB ] [ INCERTEZA ] [AGAP ] [ REDES ] [ GERHA ] [ SAVE-TEXTEIS ] [ SAVE-ESCOLAS ] [ GENEREDES ] [ RUESC ]

 

   

Consultoria em Eficiência Energética de Edifícios (CEEE)

Projecto PeMOB

 

Responsável:

Prof. Paulo Gata Amaral

Grupo de Iinvestigação (INESC):

António Gomes Martins

António Almeida

Paulo Tavares


Breve descrição

No âmbito do protocolo de colaboração celebrado entre a Espaço Objecto, o INESC - Coimbra e a ContaWatt, pretende-se que os novos edifícios dos Paços do Concelho da Câmara da Mealhada e do Museu de Olaria e Grés de Oliveira do Bairro apresentem níveis de conforto elevados e, também, uma elevada eficiência energética.

Para tal, o consórcio encontra-se neste momento a realizar um conjunto de estudos que permitirão integrar no projecto dos mesmos soluções optimizadas, nalguns casos com carácter inovador, que contribuirão para a melhoria de desempenho e para a racionalização dos consumos energéticos nos mesmos.

As características funcionais destes novos edifícios vão exigir especiais cuidados no projecto especialmente ao nível térmico e visual. A adopção de uma abordagem integrada na fase de projecto afigura-se como um precioso contributo para que estes requisitos sejam alcançados e ainda, para que as preocupações com a eficiência energética e a protecção ambiental sejam garantidas.

A utilização de sistemas eficientes de suporte à obtenção de condições de conforto térmico pode ser associada à instalação de dispositivos de controlo que permitam uma optimizada gestão técnica do edifício.

O controlo óptimo dos sistemas de aquecimento, ventilação e ar condicionado é neste particular essencial, garantindo condições interiores de conforto ao nível da temperatura, humidade e qualidade do ar.

No que diz respeito ao conforto visual a utilização de dispositivos de geração de fluxo luminoso conservativos em associação com o controlo optimizado dos sistemas instalados permitirão aumentar, de forma significativa, a eficiência energética.

As características da iluminação dos espaços, os diferentes níveis de iluminância, as diferentes luminosidades, os possíveis encandeamentos, os factores de reflexão, entre outras, exigem um estudo aprofundado, que englobe a vertente da arquitectura, de forma a garantir a máxima utilização da iluminação natural, e optimize o funcionamento dos sistemas de iluminação artificial.

A automatização e monitorização dos processos requerem a instalação de um sistema de monitorização e gestão de energia. Para além da aquisição de dados necessários ao controlo dos sistemas de climatização e iluminação artificial, este sistema garantirá também o controlo dos acessos e a segurança contra intrusão, a detecção de incêndios, o controlo dos consumos energéticos e informará das necessidades de realização de manutenção.

Para que a escolha entre as várias alternativas em estudo seja feita de uma forma fundamenta serão criados vários cenários com recurso à simulação e à utilização de ferramentas informáticas de qualidade assegurada por organizações representativas. Os resultados destes estudos permitirão avaliar as diversas opções à luz do que está regulamentado e também da sensibilidade dos projectistas e dos promotores da construção do edifício.